Tendências de Mercado para 2023

Para os comerciantes, continuar inovando e atendendo às tendências de mercado é um verdadeiro desafio. O ecossistema e-commerce e as expectativas dos consumidores estão em constante evolução.

O comércio eletrônico é agora um padrão para muitos compradores. Mas a evolução do comércio ainda não acabou. E uma das chaves para prosperar é detectar e analisar novas tendências de forma a antecipar novos desenvolvimentos em seu negócio. Estas são as principais tendências comerciais que virão em 2023.

1. Tendências em Tecnologia

O metaverso é uma tendência da tecnologia do qual se ouve cada vez mais falar e que não deixa ninguém indiferente. Originalmente, é um neologismo criado na década de 1992 pelo escritor de ficção científica Neal Stephenson como parte de seu romance Snow Crash. Lá ele descreve um mundo virtual que existe em paralelo com o mundo real.

Hoje, a tecnologia está além da ficção. Muitos desenvolvedores e engenheiros trabalham na criação de mundos digitais, nos quais seria possível fazer tudo o que se faz na vida real por meio de avatares. Poderíamos, por exemplo, conversar com outras pessoas, criar uma rede, nos divertir, aprender e, obviamente, fazer compras.

Para os comerciantes, esta tecnologia é uma oportunidade da qual podem tirar partido de várias formas. Talvez também seja um novo canal de vendas que, como as redes sociais, possa ocupar mais espaço nos próximos meses.

Graças ao metaverso, as empresas têm a oportunidade de oferecer uma experiência de realidade virtual para seus clientes. Podemos, por exemplo, imaginar representações do produto em 3D.

Ao criar uma experiência imersiva, as empresas não apenas reduzem as taxas de retorno, mas, acima de tudo, aumentam o engajamento e a fidelidade de seus clientes.

O metaverso torna as compras online mais sociais

Comprar online costuma ser um ato solitário. Com o metaverso, o consumidor tem a oportunidade de interagir com outros compradores, solicitar suas reações e obter seus conselhos.

E isso não é tudo. O metaverso poderia melhorar significativamente as interações comerciais. O comprador poderia interagir em tempo real com o vendedor e obter conselhos personalizados.

Permite proteger as transações

Os metaversos utilizam a tecnologia da cadeia de bloqueio para funcionar. Esta tecnologia permite o armazenamento e transmissão de informações, sem intermediários. Todas as transações são armazenadas em registros que não podem ser alterados ou falsificados. Estes registros são públicos, o que garante a transparência de todas as operações.

No universo dos metaversos, as compras são feitas por meio de criptomoedas. Esta é uma moeda digital baseada em um blockchain. Todas as transações são assim registradas em registros públicos e à prova de falsificação. De acordo com este princípio, eles são, portanto, considerados ultra seguros.

Permite prorpor novos tipos de produtos

Estabelecer-se em um metaverso também permite oferecer novos tipos de produtos, em particular produtos digitais. Muitas marcas estão a posicionar-se neste nicho. Zara criou assim uma coleção de vestuário digital no metaverso Zepeto. A Nike lançou recentemente um par de basquetebol NFT em colaboração com um estúdio de criação de artigos de moda virtuais RTFKT.

No momento, esses universos digitais não estão totalmente operacionais e atraem apenas um punhado de entusiastas. Mas é interessante ficar de olho nesta tecnologia promissora que pode virar os hábitos dos consumidores de amanhã de cabeça para baixo.

2. Tendências de Consciência Ambiental e de Consumo

De acordo com a Greenflex, 76% dos brasileiros dizem que são sensíveis ao consumo racional, ou seja, consomem os produtos que compramos de forma mais razoável.

Há uma tendência crescente em todas as categorias para obter mais informações sobre a origem e sustentabilidade dos produtos.

Por outro lado, na Alemanha, a maioria dos consumidores (53%) verifica as informações sobre a reciclagem de produtos e embalagens antes de fazer uma compra. Por fim, na França, 25% dos consumidores dizem que precisam saber se um produto tem uma certificação ambiental independente antes de comprá-lo.

3. Busca por Informações

Por fim, os consumidores prestam cada vez mais atenção ao conteúdo do produto. Esses conteúdos contribuem diretamente para suas decisões de compra.

Hoje, os comerciantes não podem mais se contentar em fornecer as informações básicas sobre o produto. Eles devem ir mais longe e oferecer conteúdo mais completo, para informar o comprador e ajudá-lo a fazer a escolha certa.

Os padrões de consumo estão em constante mudança, e o comprador atribui cada vez mais importância a certos dados do produto, como sua origem, sua composição, seu índice de reparabilidade ou mesmo os processos de fabricação utilizados.

Portanto, eles exigem mais transparência dos comerciantes. Oferecer conteúdos de qualidade proporciona um reforço de confiança do consumidor.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Print
Email

Preencha os campos para um orçamento.